quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Relator do decreto de intervenção pede remanejamento de verbas para ações no Rio

Brasília - Presidente do Congresso Nacional,
Eunício Oliveira, conduz sessão para votar decreto
de intervenção na segurança do Rio de Janeiro
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
POR AGÊNCIA BRASIL - O relator no Senado do decreto de intervenção federal no Rio de Janeiro, Eduardo Lopes (PRB-RJ), defendeu o remanejamento de recursos para que a operação de combate à violência no estado tenha eficácia. Após ser anunciado pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira, Eduardo Lopes leu em plenário o parecer recomendando a aprovação do decreto, assinado na sexta-feira (16) passada pelo presidente Michel Temer.

"Não dá para começar uma operação com esta magnitude e, no meio, a gente dizer que não alcançamos o que queríamos por falta de recursos. Se há um estado de exceção, então temos que dar todo empenho e sacrifício necessário para realizar este trabalho", afirmou o parlamentar, cuja base eleitoral é do Rio de Janeiro, a exemplo da relatora da votação de ontem na Câmara, deputada Laura Carneiro (MDB).

No parecer, o senador reconhece que a intervenção é um ato excepcional e “não pode ser banalizado”. Segundo ele, o decreto vai permitir que sejam garantidos direitos constitucionais como vida, liberdade, segurança e propriedade. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, acompanha a sessão no plenário do Senado.

“A situação atingiu patamar que exige que o Estado brasileiro abra mão de todos instrumentos. Sabemos que ela não é exclusiva do Rio de Janeiro. Há altos índices de violência em outros estados, mas sem dúvida a situação do Rio repercute muito mais, tanto internamente como internacionalmente”, argumentou, acrescentando exemplos de insegurança no estado, como o assalto a um carrinho de cachorro quente com pessoas portando um fuzil.

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Governo admite suspensão da tramitação da reforma da Previdência

Temer avaliou que não há como contornar impedimento criado por intervenção no Rio
RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES
POR METRÓPOLES - Depois de sustentar o discurso de que continuaria trabalhando pela aprovação da reforma da Previdência mesmo com a intervenção no estado do Rio de Janeiro, o governo federal anunciou oficialmente a suspensão da tramitação da proposta que muda as regras de aposentadoria e pensão no país. O porta-voz da decisão foi o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, que admitiu haver “insegurança jurídica” sobre a possibilidade de continuar discutindo a reforma durante o período da intervenção e suspender o decreto para promulgar as alterações, como era o plano do presidente Michel Temer.

“Hoje, tramitação da reforma da Previdência está suspensa”, disse Marun. Ele evitou cravar uma nova data, mas assegurou que a votação da reforma em fevereiro está “fora de cogitação”. O ministro acenou com uma possibilidade de apreciação da proposta pelo Congresso em novembro, desde que o governo entenda que as razões que motivaram o decreto de intervenção (que vale até dezembro de 2018) cessaram antes do período estipulado.

“Pode votar antes de dezembro se o governo entender que os motivos que promoveram a edição do decreto tenham cessado”, disse. “Não temos a intenção de suspender o decreto”, afirmou.

A Constituição impede mudanças em seu texto durante períodos de intervenção federal. Temer traçou uma estratégia inicial de continuar discutindo a proposta com lideranças para viabilizar a votação. O decreto de intervenção na segurança pública do Rio seria suspenso apenas para votar a proposta e promulgá-la.

Nesta segunda-feira (19/2), no entanto, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), endureceu o discurso e disse que não pautaria nenhuma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para discussão ou votação na Casa. Segundo ele, o artigo da Constituição impede até mesmo o debate de mudanças constitucionais pelo Legislativo, não apenas a promulgação.

"As palavras de Eunício não são de todo desarrazoadas”, admitiu Marun, que se reuniu por cerca de três horas com deputados da base aliada do governo. Segundo o ministro, o governo também vê com preocupação a segurança jurídica da tramitação da reforma da Previdência em meio à intervenção federal. Marun disse que o governo é “contrário a interpretações criativas” e mostrou mudança na estratégia traçada ao negar agora a intenção de suspender o decreto – o que seria algo “controverso”, segundo o ministro.

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Força-tarefa da Polícia Federal só deve chegar ao Ceará em março

POR CEARÁ AGORA - A Força tarefa, que será realizada pela Polícia Federal e pela Polícia Judiciária da Força Nacional no Ceará., só deve chegar ao estado no mês de março. A medida foi um pedido feito pelo Governador Camilo Santana, no dia 30 de janeiro, ao Presidente Michel Temer após a chacina no bairro Cajazeiras, que deixou 14 mortos.

Um reunião está prevista para o início da próxima semana, na sede da PF no Ceará. A data específica ainda não foi definida. O encontro contará com representantes da direção-geral da PF, de Brasília. Na ocasião serão definido O efetivo que virá ao Estado e quem será o responsável pelos trabalhos. Depois do encontro, estima-se que ainda demore cerca de duas semanas até que o reforço seja enviado. O atraso estaria relacionado à tomada de decisões e também à burocracia do protocolo de atuação da Secretaria Nacional da Segurança Pública (Senasp), que estabelece, por exemplo, a pactuação entre as instituições, incluindo o compartilhamento de informações anteriores e os resultados das investigações.
Após as pactuações, os inquéritos da Polícia Civil sobre as facções criminosas serão compartilhados com a PF, bem como informações de domínio Federal serão cedidas ao Estado.
Os agentes federais, que virão acompanhados também de policiais civis de outros estados, deverão atuar em conjunto com a Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Todos farão parte da chamada Operação Concórdia, o nome escolhido é uma referência à deusa romana da união. A atuação do grupo enfocará o combate ao crime organizado, reforçando ações de inteligência no Estado.
Com informações Jornal O Povo

Eleições 2018: TSE acelera decisões sobre a Ficha Limpa e evita clima de perseguição

POR CEARÁ AGORA - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que, ao longo deste primeiro semestre, julgará os casos relativos à Lei da Ficha Limpa que estão pendentes na Corte. A medida é uma tentativa de evitar acusações de perseguição ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deve ter o registro de candidatura negado em agosto. Lula foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão por crime de lavagem de dinheiro e corrupção e, com a decisão do Tribunal Regional Federal, da 4ª Região, que o impôs a penalidade, o ex-presidente está enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

REPERCUTE SUCESSO MC LOMA [ BG 07 02 2018 ]

..



O clipe da música "envolvimento" já tem mais de 7 milhões de visualizações. Com apenas 15 anos, a MC Loma, do bairro de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, conta como fez para gravar o clipe que é o hit do momento. #TVClube #SistemaOpinião #RecordTV



LEIA TAMBÉM: Os 5 momentos mais marcantes do carnaval 2018

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Apresentador Luciano Huck usou R$ 17,7 milhões de empréstimo do BNDES para comprar jatinho

Luciano Huck
POR CEARÁ AGORA - O apresentador Luciano Huck usou um empréstimo de R$ 17,7 milhões do BNDES, em 2013, para comprar um jatinho particular da Embraer. O financiamento, por meio do programa BNDES Finame (Financiamento de Máquinas e Equipamentos), teve como beneficiária a Brisair Serviços Técnicos e Aeronáuticos Ltda., da qual Luciano e Angelica Huck são sócios, e o Itaú como instituição financeira intermediária. Os juros do empréstimo foram de 3% ao ano, com 114 meses de amortização para o pagamento.

Procurada, a assessoria de Luciano Huck diz que “o Finame é um programa do BNDES de incentivo à indústria nacional, por isso financia os aviões da Embraer”. Afirma, também, que Huck usa o avião duas vezes por semana para gravar seu programa para a Rede Globo. A matrícula do avião é PP-HUC. Segundo o registro na Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), a nave comporta oito passageiros e pertence atualmente ao Itaú, sendo a Brisair sua operadora.
BNDES
Em nota, o BNDES afirma que as condições seguiram as “definidas pelo Programa de Sustentação do Investimento (PSI), vigente à época, com taxas de juros fixas entre 3% a.a. e 3,5% a.a.”. Segundo o banco, as taxas eram oferecidas a qualquer empresa que obtivesse financiamento para aquisição de máquinas e equipamentos.
“Até dezembro de 2017, havia 1.036.572 operações registradas no BNDES com as condições do PSI, o que demonstra a pulverização do programa entre milhares de empresas de todo o Brasil”, diz o banco.
Ainda de acordo com a nota, o processo de concessão de financiamento do BNDES Finame é realizado por meio de agentes financeiros credenciados, que podem ser bancos, cooperativas e agências de fomento, por exemplo. “O BNDES repassa os recursos para os agentes, que analisam o risco de crédito e decidem pela concessão do financiamento”.
Com informações do Jornal Folha de São Paulo

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Ligações locais e interurbanas de fixo para móvel ficarão mais baratas

Preço médio das ligações vai passar de R$ 0,18 para R$ 0,12, sem impostos
POR NOTÍCIAS AO MINUTOpartir do dia 25 de fevereiro, as ligações locais e interurbanas de telefones fixos para móveis ficarão mais baratas. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a redução das chamadas locais vai variar entre 10,58% a 12,75% e das tarifas interurbanas, entre 3,98% a 7,41%. A queda vai ocorrer devido à redução das tarifas de interconexão, pagas pelas empresas que utilizam a rede de outro grupo. O cálculo das tarifas é feito pela Anatel. De acordo com a agência, elas foram usadas inicialmente para subsidiar a instalação de redes das operadoras móveis.

A redução das tarifas vale para as ligações originadas nas redes das concessionárias da telefonia fixa - Oi, Telefônica, CTBC, Embratel e Sercomtel - destinadas às operadoras móveis. O preço médio das ligações locais de telefone fixo para móvel vai passar de R$ 0,18 para R$ 0,12, sem imposto.

Para as ligações interurbanas feitas de fixo para móvel com DDD iniciando com o mesmo dígito, por exemplo, DDDs 61 (Distrito Federal) para 62 (Goiânia), o preço médio cairá de R$ 0,55 para R$ 0,39. Enquanto o preço médio das demais ligações interurbanas de fixo para celular, vai ser reduzido de R$ 0,62 para R$ 0,45.

Segundo dados da Anatel, a medida vai beneficiar cerca de 23,6 milhões de assinantes de telefonia fixa. A lista com a redução de cada concessionária está disponível no site da Anatel. Com informações da Agência Brasil.

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Inscrições Aberta para o “Projeto Loja do Bem”, em Aracoiaba

Prefeitura de Aracoiaba
/Facebook
Inscrições Aberta para o “Projeto Loja do Bem”
A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, vêm por meio desta, comunicar a todos os ARTESÃOS DE ARACOIABA, que estão abertas as inscrições, para participarem do PROJETO DE COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS NO SHOPPING IGUATEMI.

No espaço, artesãos cearenses passam a apresentar suas criações nas mais variadas tipologias. A principal proposta do espaço é dar visibilidade a vários artesãos espalhados pelo Ceará e permitir a eles a geração de renda por meio da comercialização das peças. Trata-se de um espaço cedido pelo shopping para instituições, ONGs ou associações que trabalhem com causas nobres e sociais. Neste novo formato, o principal objetivo é valorizar o artesanato cearense.

Um Projeto desenvolvido pela empresária Renata Jereissati e o Shopping Iguatemi com o intuito de fomentar a economia no estado, além de incentivar o escoamento da produção no projeto Loja do Bem, desenvolvido desde 2015 no Iguatemi.
Os artesãos interessados em participar, deverão procurar a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, na Prefeitura de Aracoiaba e realizar sua inscrição.
O período de Inscrição será de 30 de janeiro à 20 de fevereiro. Os documentos necessários são CPF, RG, Comprovante de Endereço, 03 peças de artesanato criadas para avaliação.
FONTE: Página da Prefeitura de Aracoiaba no Facebook

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

13 Truques incríveis para tirar boas fotos no celular!

..

Você gosta de tirar fotos com o celular, mas elas sempre ficam tremidas, fora de foco ou muito escuras? Você sabia que pode tirar fotos debaixo d'água sem uma capa de proteção? Assista o vídeo e aprenda 13 truques básicos para tirar fotos tão boas quanto às de uma câmera profissional. Não esqueça de compartilhar com seus amigos!

POR TUDO POR EMAIL

Divulgação de ‘fake news’ pode passar a ser punida com até três anos de reclusão

POR CEARÁ AGORA
Quem divulgar notícias que souber serem falsas sobre assuntos relacionados a saúde, segurança pública, economia nacional, processo eleitoral ou que afetem interesse público relevante poderá ser punido com penas de detenção ou reclusão. É o que prevê o Projeto de Lei do Senado 473/2017, que aguarda a designação de relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

O projeto, do senador Ciro Nogueira (PP-PI), estabelece pena de seis meses a dois anos de detenção no caso da simples divulgação das chamadas “fake news”. Caso essa divulgação seja feita por meio da internet, a pena passa a ser de reclusão de um a três anos. Se a prática visar à obtenção de algum tipo de vantagem, a pena poderá ser aumentada em até dois terços.
De acordo com Ciro Nogueira, há situações em que as notícias falsas têm como alvo pessoas específicas, e nesses casos elas podem constituir os crimes de calúnia, infâmia ou difamação, já previstos no Código Penal. Entretanto, há casos em que o dano da fake news não pode ser individualizado, mas atinge o “direito difuso de a população receber notícias verdadeiras e não corrompidas”. Segundo ele, o objetivo do projeto é coibir esses casos, que ainda não estão previstos nas lei.
É possível opinar sobre o projeto e votar contra ou a favor da matéria por meio deste link. Todas as propostas que tramitam no Senado estão abertas a consulta pública por meio do portal e-Cidadania. Também é possível comentar na página do Senado no Facebook.

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Prefeito se reúne com secretários e estabelece ações prioritárias para serem desenvolvidas em Aracoiaba

O prefeito traçou um cronograma das ações a serem realizadas nos próximos meses. 
O prefeito de Aracoiaba, Antônio Cláudio, se reuniu na manhã desta terça-feira (30), com os secretários municipais para debaterem as estratégias e ações que serão desenvolvidas nos próximos dias.

No encontro administrativo, um dos pontos de pauta foi à exposição de relatórios sobre a situação de suas pastas. O prefeito quer um balanço do andamento de todas as ações que estão e serão executadas. 


Os secretários presentes externaram suas considerações e medidas que possivelmente serão deliberadas neste ano, a fim de impulsionar o desenvolvimento e gerar novas oportunidades para o povo aracoiabense.

O prefeito traçou um cronograma das ações a serem realizadas nos próximos meses. Entre elas, algumas medidas para cada secretaria, com o objetivo de aprimorar o funcionamento de cada departamento, para que se possam atender as necessidades da população. “Temos a preocupação de acompanhar as ações de cada secretaria para que possamos nos empenhar cada vez mais nos benefícios que levamos à comunidade”, destacou o prefeito Antônio Cláudio.

O prefeito frisou que a ideia é manter um diálogo constante entre as equipes. “Essa sintonia fortalece o bom andamento dos serviços públicos e garante mais agilidade na resolução dos problemas”, finalizou o chefe do executivo municipal.

Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Prefeitura de Aracoiaba anuncia cancelamento do Carnaval no Município

POR ARACOIABA NEWS - A prefeitura de Aracoiaba anunciou, na manhã desta segunda-feira (29), que não irá mais realizar o Carnaval 2018 do município. Conforme comunicado publicado no Facebook da prefeitura, "os recursos - financeiros e humanos - que poderiam ser utilizados na realização das festas estarão empenhados na manutenção da oferta de serviços essenciais à população"


Ainda segundo a nota, outro agravante para o cancelamento da festa é a falta de recursos financeiros da cidade. "Em virtude do atual cenário econômico pelo qual passa não apenas o município, mas todo o País, o município não irá realizar festas de Carnaval este ano de 2018". A prefeitura diz reconhece a importância da realização do carnaval para a cultura e para o turismo local, mas destaca que o momento exige prudência com os recursos públicos.

NOTA OFICIAL DA PREFEITURA

A Prefeitura de Aracoiaba vem a público informar que em virtude do atual cenário econômico pelo qual passa não apenas o município, mas todo o País, não irá realizar festas de Carnaval este ano de 2018. Os recursos – financeiros e humanos – que poderiam ser utilizados na realização das festas estarão empenhados na manutenção da oferta de serviços essenciais à população.

A Prefeitura reconhece a importância da realização do carnaval para a cultura e para o turismo local, mas reafirma que o momento exige prudência com os recursos públicos.
Desta forma, vimos por meio deste pedir desculpas e a compreensão de todos que aproveitam o período de carnaval para seus momentos de diversão.

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACOIABA, aos 29 de janeiro de 2018.

Assessoria de Comunicação