domingo, 23 de setembro de 2018

TSE disponibilizará aplicativo que mostra apuração em tempo real

Ferramenta foi sucesso em 2014 e este ano se chamará Resultados 2018
O aplicativo da Justiça Eleitoral, campeão de downloads nas eleições de 2014, já tem sua versão para 2018 e a expectativa é que novamente seja um recorde de acessos. Este ano, o aplicativo foi rebatizado para “Resultados 2018”.

A ferramenta é gratuita e a expectativa é que esteja disponível até o final de setembro para tablets e smartphones que operam com os sistemas Android e IOS.

Há quatro anos, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a plataforma foi disponibilizada apenas para aparelhos com sistema Android e foi chamada de “Apuração 2014”. O aplicativo foi baixado em 2,7 milhões de dispositivos.

Pesquisa

Pelo aplicativo, os eleitores poderão acompanhar a contagem dos votos em tempo real. É possível pesquisar desde o desempenho de um determinado candidato por meio de consulta nominal até um dado mais nacional.

Na tela da pesquisa, aparecerá, por exemplo, o quantitativo de votos para cada candidato com a indicação dos eleitos ou, no caso da disputa para governador e presidente da República, dos que irão para o segundo turno. Também é possível selecionar os candidatos favoritos e visualizá-los com destaque.

A ferramenta permite que o usuário selecione a abrangência que deseja acompanhar a apuração. Pode ser “Brasil” para a votação de presidente da República e “Estados” para acompanhar a votação para governador, senador, deputado federal, deputado estadual ou deputado distrital.

O eleitor também poderá conferir o desempenho nas urnas do candidato a presidente em cada estado. Além de visualizar o número de votos, é possível acompanhar o percentual de apuração das seções e ainda compartilhar essas informações nas redes sociais.

Votos zerados

Os resultados são atualizados automaticamente e, ao final da apuração, serão exibidos os eleitos com o quantitativo de votos obtidos e o percentual de votação por candidato. O candidato que aparecer com zero voto pode não ter tido votação, estar indeferido com recurso ou, após a preparação das urnas, ter sido indeferido, ter renunciado ou falecido.

Os votos para candidatos indeferidos com recurso ou cassados com recurso não serão exibidos, conforme a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97, artigo 16-A). O aplicativo não apresenta resultados da votação em trânsito nem da votação no exterior para o cargo de presidente da República.

Em decorrência da diferença de fuso horário, o TSE irá começar a divulgar os resultados da totalização dos votos para presidente da República às 19h (horário de Brasília) no dia 7 de outubro, quando a votação do primeiro turno estiver encerrada em todo o território nacional.

Para os demais cargos, a totalização dos votos pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e a remessa das informações ao TSE terá início logo após o encerramento da votação, às 17h, respeitando o horário local.

sábado, 22 de setembro de 2018

Roberto Carlos So As Melhores - As Melhores antigas de Roberto Carlos

..



Roberto Carlos Só As Melhores - As Melhores antigas de Roberto Carlos
Musicas Mais Tocadas
01. Esse Cara Sou Eu
02. Emoções
03. Detalhes
04. Lady Laura
05. Como Vai Você
06. O Portão
07. Como é Grande o Meu Amor Por Você
08. Cavalgada
09. O Calhambeque
10. Falando Sério
11. Sua Estupidez
12. Se Você Pensa
13. Namoradinha de um Amigo Meu
14. As Canções Que Você Fez Pra Mim
15. Outra Vez
16. Nossa Canção
17. Como Dois e Dois
18. O Homem Bom
19. Ciúme de você
20. Caminhoneiro
21. Meu Querido, Meu Velho, Meu Amigo
22. Não Adianta
23. As Curvas da Estrada de Santos
24. Eu Quero Apenas
25. Amor Perfeito
26. Fera Ferida
27. Ilegal, Imoral ou Engorda
28. O Divã
29. Sonho Lindo
30. Mulher de 40




POR Musicas de Ouro

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Tônico para queda de cabelo criado na UFMG já está sendo produzido

O tônico capilar Sanctio, desenvolvido por
 cientistas da UFMG, já está sendo produzido
e comercializado
pela Yeva Cosmétiques, de Minas Gerais

O novo produto usa nanotecnologia e tem eficiência comprovada

Um tônico capilar desenvolvido pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Nanobiofarmacêutica, que reúne pesquisadores da UFMG, da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), da Universidade Federal de Ubserlândia (UFU) e do Centro Universitário Unibh, que tem efeito comprovado cientificamente contra queda de cabelo, começou a ser comercializado no Brasil. A substância foi licenciada pela empresa Alamantec, sediada no Parque Tecnológico BH-Tec,de Belo Horizonte (MG), e está sendo produzida e comercializada pela Yeva Cosmétiques, de Itaúna (MG).

O estudo que levou ao produto foi liderado pelos professores Robson Santos e Frédéric Frézard, do departamento de Fisiologia e Biofísica da UFMG. Classificado como cosmecêutico, isto é, cosmético que contém substâncias bioativas, o tônico Sanctio tem como diferencial o uso de nanotecnologia que permite o "carregamento" do principio ativo até a pele e, consequentemente, até o bulbo capilar.

Diferentemente dos outros tratamentos antiqueda, o produto utiliza componentes existentes no organismo humano, o que garante sua aceitação pelo corpo. "Sua forma de ação reúne três propriedades:  aumenta a circulação sanguínea local e, com isso, o aporte de nutrientes no bulbo capilar, impede a morte das células responsáveis pelo crescimento do fio, e apresenta ação antioxidante, o que retarda a queda e melhora a qualidade dos fios", explica Robson Santos, em entrevista para o site da UFMG.
LEIA MAIS EM...

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Correios devem arrecadar R$ 90 milhões ao mês com taxa sobre importados

Os Correios anunciaram nesta segunda-feira (27) que passariam a cobrar uma taxa fixa de R$ 15 sobre toda e qualquer encomenda internacional que chegar ao Brasil pelas mãos da empresa estatal. Essa cobrança recebeu o nome de “Despacho Postal” e entrou em vigor no mesmo dia do anúncio. Considerando uma média de 20 dias úteis em um mês, os Correios podem arrecadar até R$ 90 milhões mensalmente. Esse cálculo é uma estimativa dos próprios Correios e divulgada incialmente pela Agência Brasil (AB).
A empresa revelou que, nos últimos meses, tem recebido algo entre 100 mil e 300 mil encomendas internacionais por dia em sua grande central de distribuição internacional em Curitiba e, até agora, os custos para o manejo e regularização desses produtos vinha sendo diluído nos outros produtos que a empresa estatal oferece aos consumidores.
Em entrevista coletiva a jornalistas em Brasília, Carlos Roberto Fortner, presidente dos Correios, assegurou que esse valor será reinvestido na melhoria dos serviços da empresa. “O valor arrecadado com a cobrança será destinado a custear a estrutura necessária ao desembaraço alfandegário, um custo que estava sendo embutido em outros serviços”, disse.
Fortner também destacou que, apesar de ser novidade para os consumidores brasileiros, essa taxa de Despacho Postal é comumente cobrada em outros países. Ele também afirma que, em média, esse valor de R$ 15 é quatro vezes menor que o cobrado por empresas privadas que atuam no nosso país. De acordo com a estatal, o volume de encomendas internacionais deu um salto para cima de 80% entre 2016 e 2017. Até o mês de junho deste ano, o crescimento já teria batido a marca dos 32%.
Apesar disso, os usuários dos Correios não estão satisfeitos. Na publicação que o TecMundo fez sobre o tema nesta segunda-feira, houve mais de 600 comentários, em sua maioria criticando a postura da estatal.
Fora isso, segundo levantamento da AB, pelo menos quatro propostas populares pedindo o fim da cobrança do Despacho Postal pelos Correios foram criadas no portal e-Cidadania do Senado. Uma delas já tem mais de 17,5 mil apoiadores e, caso alcance 20 mil até o fim de dezembro, será obrigatoriamente encaminhada à Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado Federal e, em seguida, discutida pelos parlamentares.

sábado, 8 de setembro de 2018

Maria Bonita era uma mulher dona de si, diz pesquisadora

Livro da jornalista Adriana Negreiros lança um olhar feminista sobre o cangaço
(Fotos: Benjamin Abrahão/Divulgação)
No sertão dos anos 1930, a traição feminina muitas vezes era punida com pena de morte. O caso mais famoso é o da cangaceira Lídia, que teria sido assassinada por Zé Baiano, seu marido, a pedradas. Lídia o teria traído com Bem-Te-Vi e foi enterrada sob lágrimas do próprio Zé Baiano. Neste universo de machismo levado ao extremo, uma mulher, a primeira a se juntar àquele grupo de bandoleiros, tinha traços de empoderamento, espírito de liberdade e bom humor, a ponto de fazer piada com o bandido mais procurado do país, Lampião, seu marido.      
Em Maria Bonita - Sexo, Violência e Mulheres no Cangaço, da editora Objetiva, a jornalista Adriana Negreiros traz uma Rainha do Cangaço empoderada. “Numa época em que o machismo chegava a um patamar absurdo, a gente pode dizer que ela era uma mulher empoderada”. Mais do que isso, Adriana revela uma Maria Bonita transgressora, que abandonou o marido mulherengo para acompanhar um bando de cangaceiros formado apenas por homens. “Foi uma atitude de muita coragem e transgressão”. 
De passagem pelo aeroporto de Salvador, onde concedeu esta entrevista ao CORREIO, Adriana nos revelou um cangaço ao mesmo tempo violento e afetuoso. Um universo de muito machismo, pouco sexo, raptos e feminicídios, mas também de amor e beleza estética. Chocada com a violência com a qual muitas das cangaceiras eram retiradas de suas famílias à força – o que não foi o caso de Maria Bonita – em seu livro Adriana lança um olhar feminista e tenta se colocar no lugar das cangaceiras. Imagina o sofrimento que muitas delas tiveram que passar por serem obrigadas a, depois de enfrentar a gravidez em um ambiente extremamente difícil, abandonar seus filhos. 
Aconteceu com a própria Maria, que, diferente da maioria das mulheres, tinha, de fato, uma relação de amor com o maridoa. “Havia um afeto. Ela tinha influência sobre Lampião. Era uma relação mais igualitária que nos outros casos”. Nascida em Fortaleza, Adriana tem família com origem em Mossoró, a cidade que ficou conhecida justamente por se unir para impedir uma invasão do bando de Lampião. Por isso, o livro que lançou nesta sexta-feira por pouco não teve este tema. Na verdade, Mossoró escorraçou Lampião e seu bando que, com a derrota, teve que se refugiar na Bahia. É aí que entra Maria Bonita na história. Ela mudou a história do cangaço. E a deste livro também.

sábado, 1 de setembro de 2018

BOLO DE PÃO DE MEL (super fofinho)

..



Que receita MARAVILHOSA! Aproveitem esse Bolo de Pão de Mel mega fofinho com cobertura de brigadeiro. É muito bom! Espero que gostem!



VEJA MAIS EM...

Bandeira tarifária de setembro continuará vermelha patamar 2

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) disse hoje (31) que a cobrança adicional na conta de energia seguirá no patamar mais alto em setembro. A agência manteve a bandeira tarifária no patamar 2 da cor vermelha, o mais alto do sistema e o mesmo a ser aplicado no próximo mês. Isso significa que, para cada 100 quilowatts-hora (kWh) de energia consumidos, haverá uma cobrança extra de R$ 5 nas contas de luz.

Setembro será o quarto mês seguido com a bandeira tarifária no patamar mais caro. A cobrança extra de R$ 5 para cada 100 kWh começou em junho. Em maio, a bandeira tarifária estava na cor amarela, que tem cobrança extra de R$ 1 para cada 100 kWh.

A Aneel disse que a manutenção da bandeira vermelha no patamar 2 deve-se às condições hidrológicas desfavoráveis e pela redução no nível dos reservatórios nacionais.
A baixa incidência de chuvas, também chamada de risco hidrológico, ou GSF da sigla em inglês e o Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), que é o preço da energia elétrica no mercado de curto prazo, são as principais variáveis que influenciam na cor da bandeira tarifária.

“Como consequência, o preço da energia elétrica no mercado de curto prazo (PLD) ficou próximo ao valor máximo estabelecido pela ANEEL, não se vislumbrando melhora significativa do risco hidrológico (GSF). O GSF e o PLD são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada”, disse a Aneel.

Por conta da estiagem e do baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas, os consumidores pagaram R$ 1,2 bilhão a mais nas contas de luz de janeiro a junho deste ano.
COM AGÊNCIA BRASIL

terça-feira, 21 de agosto de 2018

Ministério do Trabalho nega que carteira de trabalho passará a ser cobrada

Acordo entre Ministério do Trabalho e Correios geraria um custo pela emissão do documento. Informação foi negada em nota
Documento historicamente gratuito poderá ser cobrado
em breve
FOTO: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
O Ministério do Trabalho negou que a emissão da carteira de trabalho passará a ser cobrada após a elaboração de um acordo de cooperação técnica com os Correios. A informação, divulgada nesta terça-feira (21) pelo jornal O Globo , diz que o preço discutido internamente na pasta pelo documento seria de R$ 15.

Em nota enviada à Gazeta do Povo, a assessoria do Ministério do Trabalho negou a intenção de cobrar pela carteira de trabalho, documento que é oferecido gratuitamente ao trabalhador.

LEIA TAMBÉM: Temer quer cobrar pela emissão da carteira de trabalho

Há, de fato, uma discussão em curso entre o Ministério e os Correios, mas “o objetivo do acordo é ampliar a rede de atendimento do MTb”, diz a nota, através do uso das agências dos Correios, presentes em 5.570 municípios brasileiros. O acordo foi anunciado em julho, com a previsão de ser implantado até o final de agosto no estado de São Paulo na forma de um projeto de piloto.

O Ministério do Trabalho afirma, em nota, que “a emissão da carteira de trabalho sempre foi e continuará a ser feita sem qualquer custo para o trabalhador”. E que já foi decidido, por determinação do ministro Caio Vieira de Mello, que a taxa de conveniência pela entrega do documento expedido pelos Correios “será custeada pela pasta”. O custo dessa taxa ainda está sendo avaliado.

Atualmente, a carteira de trabalho é emitida em 2.500 postos, como agências do Sine e do ministério. Desses, 400 postos fabricam o documento. Segundo a nota do Ministério do Trabalho, “o acordo com os Correios tem o objetivo de permitir que todos os trabalhadores brasileiros, notadamente os que vivem nos municípios mais distantes dos grandes centros, tenham acesso ao documento”.

A Gazeta do Povo também entrou em contato com a assessoria dos Correios. Esta notícia será atualizada quando recebermos uma resposta.

O Brasil tem 12,9 milhões de desempregados, segundo a Pnad Contínua divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no último dia 18 de agosto. Nos cinco primeiros meses de 2018, foram emitidas 2,3 milhões de carteiras de trabalho no Brasil.

domingo, 19 de agosto de 2018

Lei de Proteção de Dados trará impactos a pessoas, empresas e governos

A Lei Geral de Proteção de Dados (13.709) foi sancionada nesta semana pelo presidente Michel Temer. A norma traz regras sobre a coleta e o tratamento de informações de pessoas por empresas e órgãos do poder público. A norma, que ainda terá um período de transição de 18 meses antes de entrar em vigor, terá impactos nas atividades cotidianas de usuários, empresas e órgãos da administração pública.
A lei trará consequências especialmente no mundo online, uma vez que os usuários têm registros e atividades coletados e tratados diariamente não somente por plataformas (como Facebook ou Google) mas por uma série de outras empresas sem que eles saibam. Mas também valerá no mundo offline, como no pedido de CPF para compras em farmácias ou na hora de entrar em um prédio residencial ou comercial.
Segundo a norma, dados pessoais são informações que podem identificar alguém. Não se trata, portanto, apenas do nome. Mas um endereço ou até mesmo empego podem ser considerados como tal se permitirem identificar alguém quando cruzados com outros registros.
Dentro do conceito, foi criada uma categoria chamada de “dado sensível”, informações sobre origem racial ou étnica, convicções religiosas, opiniões políticas, saúde ou vida sexual. Registros como esses passam a ter nível maior de proteção, para evitar formas de discriminação. Esse tipo de característica não poderá ser considerado, por exemplo, para direcionamento de anúncios publicitários sem que haja um consentimento específico e destacado do titular. Já registros médicos não poderão ser comercializados.
Mas quem fica sujeito à lei? Todas as atividades realizadas ou pessoas que estão no Brasil. A norma valerá para coletas operadas em outro país desde que estejam relacionadas a bens ou serviços ofertados a brasileiros. Se um site de cursos online, por exemplo, comercializa aulas em português ou voltada a brasileiros, deverá cumprir as exigências da norma.
Finalidade específica e consentimento
Uma empresa não poderá coletar dados para fazer o que quiser com eles, mas deverá informar a finalidade. Um site que solicite dados de idade em um cadastro sem que isso tenha a ver com o serviço prestado pode ser questionado. A coleta só poderá ocorrer em situações específicas, sendo a principal delas mediante a obtenção de autorização do titular (o chamado consentimento). A tendência, portanto, é que os usuários passem a ser perguntados mais frenquentemente se dão sua permissão. Neste momento, será importante ler o motivo da coleta para identificar se os dados solicitados têm relação com a finalidade da atividade.
Ao aceitar repassar seus dados, como ao concordar com termos e condições de um aplicativo, as empresas passam a ter o direito de tratar os dados (respeitada a finalidade específica), desde que em conformidade com a lei. Entretanto, as empresas passarão a ter uma série de obrigações, como a garantia da segurança dessas informações e a notificação do titular em caso de um incidente de segurança. Para citar um exemplo, quando o Facebook tomou conhecimento que os dados 87 milhões de pessoas (entre elas brasileiros) haviam sido entregues à empresa de marketing digital Cambridge Analytica, ele não avisou aos usuários afetados.
“Antes, se uma empresa coletasse dados pessoais de clientes, não aplicasse nenhum tipo de segurança sobre esses os dados e depois sofresse algum ataque, dificilmente a empresa sofreria algum tipo de punição. Agora, a empresa terá que comprovar que tem uma estrutura de segurança preparada para assegurar a proteção dos dados e poderá receber multas caso não cumpra as regras”, explica Jeferson Propheta, diretor-geral da McAfee no Brasil, empresa que comercializa programas antivírus.
A norma permite a reutilização dos dados por empresas ou órgãos públicos, em caso de “legítimo interesse” desses. Estabelece, no entanto, que esse reúso só pode ocorrer em uma situação concreta, em serviços que beneficiem o titular e com dados “estritamente necessários”, respeitando os direitos dele. Um desafio da lei será exatamente a avaliação das situações específicas nas quais uma empresa alegue o “legítimo interesse” e se o reúso respeita as exigências.
Direitos
De outro lado, o titular ganhou uma série de direitos. Ele poderá, por exemplo, solicitar os dados que a empresa tem sobre ele, a quem foram repassados (em situações como a de reutilização por “legítimo interesse”) e para qual finalidade. Caso os registros estejam incorretos, poderá cobrar a correção. Em determinados casos, o titular terá o direito de se opor a um tratamento. A lei também permitirá a revisão de decisões automatizadas tomadas com base no tratamento de dados (como as notas de crédito ou perfis de consumo).
“O usuário de mídias sociais poderá solicitar a qualquer momento o acesso aos dados pessoais mantidos pelas plataformas. Além disso, terá o direito de solicitar a uma empresa que elaborou o seu score financeiro o acesso aos dados pessoais que justificaram a determinação do seu perfil (ainda que automatizada), inclusive para solicitar a correção de qualquer dado incorreto ou inexato”, exemplifica a advogada especializada em direito digital Vanessa Lerner.
O titular terá ainda direito à portabilidade de suas informações, assim como ocorre com número de telefone. A autoridade regulatória, se criada, deve definir no futuro como isso será feito. Mas a possibilidade de levar os dados consigo é importante para que uma pessoa possa trocar de aplicativo sem perder seus contatos, fotos ou publicações.
Crianças de até 12 anos ganharam garantias específicas na lei. A coleta fica sujeita a uma série de restrições, deve ser informada de maneira acessível para esse público e será condicionada à autorização de pelo menos um dos pais.
Negócios
Ao estabelecer garantias e responsabilidades para as empresas, a lei vai ter impacto importante nos negócios realizados no Brasil e com parceiras estrangeiras. A primeira mudança é que, com sua aprovação, o país passa a atender a exigências de outros países e regiões, como a União Europeia. Sem isso, as empresas nativas poderiam ter dificuldades para fechar negócios.
Na avaliação do gerente executivo de Política Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI), João Emílio Gonçalves, as empresas terão que adotar uma série de medidas para se adequar à nova legislação quando entrar em vigor. Para além da garantia da segurança dos dados, terão que eleger um “encarregado de proteção de dados”, que terá a função de receber reclamações, comunicações, orientar funcionários da empresa, entre outras atribuições.
A maior preocupação dele será com as pequenas e médias empresas. Em alguns casos, a adequação à lei  poderá exigir revisão de processos. “De modo geral, as empresas que atuam no mercado internacional ou que realizam transferências internacionais de dados estão mais preparadas para lidar com a nova lei, pois já vinham se adaptando aos regulamentos de outros países, como os da União Europeia. O maior desafio será para as empresas menores e aquelas mais restritas ao mercado local”, alerta.
Autoridade regulatória
A normatização e fiscalização ficariam a cargo do que o texto aprovado no Senado chamou de Autoridade Nacional de Proteção de Dados. Contudo, os artigos que tratavam da criação da agência foram vetados pelo presidente Michel Temer, com a justificativa de que o Congresso não poderia aprovar um novo órgão. O governo informou que deve enviar um projeto de lei ao Congresso prevendo a implantação da autoridade.
Para o pesquisador da Rede Latino-Americana de Estudos sobre Vigilância, Tecnologia e Sociedade (Lavits) Bruno Bioni, a existência da autoridade é fundamental para que ela possa aplicar os princípios previstos na lei aos casos concretos. “A lei não faz menção a uma tecnologia em específico. Por isso, será necessária a figura da autoridade para traduzir esses direitos de acordo com desafios que novas tecnologias vão colocar. Se falamos hoje em Big Data [coleta massiva de dados] e inteligência artificial, daqui a pouco falaremos de computação quântica”, argumenta.
Para João Emílio Gonçalves, da CNI, a autoridade é importante desde já, e não apenas quando a lei entrar em vigor. “A criação da autoridade é fundamental. Sua função vai muito além da fiscalização e repressão. Na verdade, a agência será importante desde já, pois contribuirá para orientar as empresas e os cidadãos sobre obrigações e direitos previstos no novo regulamento”, destaca. 
Com informações Agência Brasil

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Daniel Boone - O Desertor (1966) dublado

..



Episódio 47, exibido originalmente em 20/02/1966.
para mais episódios clique na playlist:


https://www.youtube.com/playlist?list=PLm9oGsecu69bYnEQi7CE-10L0cyMQ-wPv

Conheça lista dos 54 prefeitos do Ceará escolhidos com o título “Jumento Precioso”

Prêmio para ser eleito melhor prefeito custa R$ 1.480. No Fantástico, um repórter conseguiu eleger um burro -- um animal mesmo -- como gestor nota 10. Só precisou pagar a quantia exigida
Precioso foi eleito gestor nota 10,
precisou apenas pagar R$ 1.480
POR CEARÁ NEWS
No Ceará, 54 prefeitos foram agraciados com título de melhor gestor pela União Brasileira de Divulgação (UBD), mesmo reconhecimento que o “Jumento Precioso” recebeu depois de pagar R$ 1.480. O escândalo foi revelado ontem (5) no Fantástico.

Ceará News 7 revela, com exclusividade, quem são os prefeitos que desembolsaram o dinheiro para receber tal prêmio. Só para ficar em alguns exemplos, tem Fortaleza, Caucaia, Maranguape, Sobral, Juazeiro do Norte, Barbalha, Crato, Alto Santo, Canindé, Tauá, Horizonte, Redenção, São Gonçalo, Russas, Itapipoca, Pedra Branca, Canindé, Eusébio e Iguatu.

LEIA TAMBÉM:54 prefeitos do Ceará receberam o mesmo prêmio que o burro Precioso

Confira a lista completa disponibilizada no site da UBD
LEIA MAIS EM...

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Chá para Artrite, Artrose e Reumatismo

reumatismo é um nome genérico para designar doenças das articulações, e entre elas existem vários tipos, como a artrite reumatoide e a artrose que é o nome dado à osteoartrite, que acomete muito a coluna, ombros, quadril e cervical.
artrite reumatoide é uma inflamação que acomete as articulações (joelhos, mãos, cotovelos). Uma doença crônica que acaba deformando as articulações, diminuindo a capacidade de movimentar. Muitos não sabem mas a artrite também pode atingir órgãos como coração, pulmão e rins.
É mais comum em mulheres mais velhas, mas nada impede que atinja homens, pessoas jovens (atrite reumatoide juvenil) e até mesmo crianças. A causa da doença é desconhecida e seu diagnóstico é feito através de exames de sangue. Os sintomas mais comuns são os inchaços nas juntas, enrijecimento pela manhã, cansaço, febre, perda de apetite.
A doença reumática pode evoluir de várias formas, em alguns casos realmente a pessoa fica com grande dificuldade de movimentar e chega a ficar incapacitado para o trabalho. As pessoas acabam perguntando sobre o direito à aposentadoria nestes casos, se é uma doença ocupacional. Sempre bom esclarecer que não é a doença que aposenta a pessoa, mas uma série de fatores, como qualidade de segurado e incapacidade para a vida laboral. Só uma perícia do INSS poderá responder a esta questão.

Tratamento Natural

O tratamento convencional da artrite é feito basicamente à base de anti-inflamatórios e analgésicos. Mas muita gente procura um remédio natural caseiro à base de chás e ervas medicinais.
A Garra do Diabo, também conhecida como unha de gato ou unha de gato é bastante eficaz para controlar dores de artrite, artrose e reumatismo. Essas são males muito comuns e a garra do diabo serve para o tratamento das dores destas doenças, principalmente, artrite.
A Garra do Diabo, nome científico Harpagophytum é uma planta medicinal com propriedades anti-inflamatória e é muito usada nos casos de artrite e artrose. É possível encontrá-la em cápsulas e comprimidos também. A Anvisa liberou a venda deste medicamento fitoterápico e em alguns lugares é possível encontra-lo até no SUS.
Garra do Diabo
Garra do Diabo

Você vai precisar de:

  • 5 colheres de sopa de tubérculos picados (ou fatiados)
  • Meio litro de água

Modo de Preparo: