terça-feira, 3 de março de 2015

Venha participar da romaria em memória dos mártires e das vitimas da seca no sertão.

Santuário construído pela Comunidade e que tornou-se lugar de visitação, de pessoas que fazem promessas para as almas dos que morreram de fome e de sede.

Foi aqui, onde (supostamente na seca de 1915) tombou de fome e de sede, uma das moças que caminhavam em busca de água e comida, na tremenda seca de 1915.

Daqui, partiremos em Romaria, as 6:30 da manhã do dia 22 de março, rezando, cantado e fazendo penitência e fazendo a memória dos mártires e das vitimas da seca no sertão. E rezando para que a chuva volte a molhar o nosso sertão.




FONTE: Silvanar Soares Pereira

(VÍDEO) 20 PRIMEIROS SINTOMAS DE GRAVIDEZ (ATUALIZADO)

..

Publicado em 29 de out de 2014
Como cuidar dos cabelos durante a gravidez: pode pintar? Se quiser mudar o visual ou esconder fios brancos, não deve tingir os cabelos.

Para Conferir o Artigo Completo acesse:

:: http://beleza.blog.br/beleza-estetica...

:: http://beleza.blog.br/dietas-cardapio...

:: http://www.beleza.blog.br/beleza-este...


Para Mais Informações Sobre Dieta e Boa Alimentação acesse nossos sites:

http://www.beleza.blog.br

http://www.dieta.blog.br

Acesse Nossa Loja Virtual: http://www.belezablog.com.br

CBF divulga tabela da Série A 2015

ESPORTES | BRASILEIRÃO SÉRIE A
Cruzeiro, campeão em 2013 e 2014, estreia contra o Corinthians
Postado em 03/03/2015 | 11:18


O conselho técnico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou, na tarde desta segunda-feira (2), a tabela do Campeonato Brasileiro 2015.
A primeira rodada da competição acontece entre os dias 9 e 10 de maio, e conta com três grandes clássicos nacionais logo de cara. São eles, Cruzeiro x Corinthians, São Paulo x Flamengo e Palmeiras x Atlético-MG.
O Sport-PE, único representante do Nordeste, estreia contra o Figueirense. O Vasco, recém promovido à primeira divisão, encara o Goiás, no Rio de Janeiro.
Não foram divulgados dia e local dos jogos. Clique aqui e confira a tabela completa do Campeonato Brasileiro 2015.
FONTE: CNEWS

Foi empossada a Nova Direção da Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação - Baturité

Posse da Nova Direção da Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (CREDE 8) - Baturité.
Professora "Joyce Santana" assume já com a responsabilidade de dirimir os problemas em relação ao transporte escolar do ensino médio/responsabilidade do estado. Esperamos que faça uma boa gestão e seja parceira dos municípios - A educação de nossa região precisa dessa integração.
Registro: Prof. Jorge Luiz - 02/03/2015


Professora "Joyce Santana"


Professora "Joyce Santana"

Professora "Joyce Santana"

Professora "Joyce Santana"
FONTE: Jorge Luiz Florenço Alves


Rio de Janeiro lidera em casos de discriminação religiosa, aponta SDH

BRASIL
Episódios de intolerância colocaram o Rio na primeira posição entre os Estados brasileiros no número de denúncias

Há oito meses, mãe Conceição de Lissá, de 53 anos, vê seu terreiro - o que sobrou dele - com cada vez menos fiéis. Antes de um incêndio destruir o barracão no Jardim Vale do Sol, em Duque de Caxias (cidade na Baixada Fluminense), cerca de 100 pessoas participavam dos rituais. Agora, em média, 20 aparecem.
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil/ Arquivo
O medo, após o oitavo ataque em oito anos, é um dos motivos para a debandada. Também influi o fato de o barracão ainda estar destruído, o que limita os rituais à área externa do terreiro. Quando chove, as atividades são suspensas. Episódios de intolerância como esse colocaram o Rio na primeira posição entre os Estados brasileiros no número de denúncias sobre discriminação religiosa em 2014.
De acordo com levantamento da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, o Rio teve 39 queixas no último ano e ultrapassou São Paulo como Estado com mais relatos de intolerância ao Disque 100 (número disponibilizado pela Secretaria como canal de denúncias). Os registros paulistas caíram entre os dois anos, de 50 para 29, enquanto o índice do Rio se manteve o mesmo.

Império: após prisão de Maurílio, Danielle ficará pobre

TV
"Tudo bem o Maurílio ir preso. Mas me deixar aqui, sem nada?", declara a ex de José Pedro

Nos próximos capítulos da novela 'Império, Danielle (Maria Ribeiro) passará por situações difíceis. Após a prisão de Maurílio (Carmo Dalla Vecchia) – com quem está vivendo um caso – a morena ficará em péssima situação financeira e pedirá dinheiro emprestado a Érika (Letícia Birkheuer). 
Foto: Reprodução/TV Globo

Tudo começará quando Bruna (Kiria Malheiros) pedir dinheiro à mãe para o lanche na escola. A mãe dirá que não tem e a menina reclamará. De acordo com o site da colunista 'Patricia Kogut' do 'Jornal O Globo', quando a menina sair, Danielle lamentará: “tudo bem o Maurílio ir preso. Mas me deixar aqui, sem nada? Tenho que arrumar algum emprestado. Quem sabe a Érika?”, dirá. 

Danille irá procurar á jornalista que questionará sobre a prisão do namorado da ex de José Pedro (Caio Blat). Danielle se irritará com o rumo da conversa e dirá que foi apenas procurar sua amiga, não uma repórter. Érika se arrependerá e começará a preencher um cheque: “desculpa não poder te ajudar com muito, mas jornalista, tu sabe como é..”, comentará.
FONTE: CORREIO

Equipe de Gugu pagou R$ 2 milhões pela entrevista com Suzane Von Richthofen, diz colunista

ENTRETENIMENTO
Gugu afirmou que a produção do programa conseguiu convencer Suzane a falar por intermédio de sua namorada, Sandra Regina

Ao que tudo indica, a polêmica entrevista que Suzane Von Richthofen deu ao apresentador Gugu Liberato na estreia do seu programa, na última terça-feira, não foi espontânea. Segundo o colunista Léo Dias, do jornal 'O Dia', a equipe do apresentador teria pago R$ 2 milhões pela conversa e ainda afirmou que esse dinheiro seria usado na defesa de Suzane. 

Ao saber dos rumores, Gugu afirmou que a produção do programa conseguiu convencer Suzane a falar por intermédio de sua namorada, Sandra Regina, detida também no presídio de Tremembé, em São Paulo.
Protagonista de um dos crimes mais bárbaros do país, Suzane falou sobre o assassinato dos pais pela primeira vez na televisão
"Sandra me contou que sua mãe era minha fã, e quando esteve foragida, a mãe dela disse: 'o Gugu uma vez se vestiu de mendigo e conseguiu umas moedas, sempre tem alguém disposto a te ajudar'. Suzane, estava nervosa, mas não fez exigências, apenas pediu a foto da família dela, que eu tinha levado impressa em um papel. Ela não tinha nenhuma foto dos pais na cadeia", disse em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo.
Após ter ficado conhecida nacionalmente por ter protagonizado um dos crimes mais bárbaros do país, Suzane Von Richthofen falou sobre o assassinato dos pais, em 2002, pela primeira vez na televisão. Em entrevista ao apresentador Gugu Liberato, Suzane contou como conheceu Daniel e admitiu ter passado a consumir drogas quando estava com o então namorado.
LEIA MAIS
FONTE: CORREIO

Governo lança campanha para reduzir consumo de energia com Taís Araújo



ECONOMIA
As peças publicitárias serão estreladas pela atriz Taís Araújo

A campanha para redução do consumo de energia, promovida pelo governo, começa nesta semana em todo o país.
As peças publicitárias serão estreladas pela atriz Taís Araújo, que vai sugerir ações para que o consumidor economize energia.
Termos como racionamento e crise não serão mencionados. A primeira ação será um merchandising que vai ocorrer hoje no programa Mais Você, da TV Globo.
A ideia da campanha é que as ações de economia devem fazer parte da vida dos consumidores, e não apenas deste momento em que a conta de luz subirá em todos os estados.
FONTE: CORREIO

Sem previsão de alta, Andressa Urach diz ter medo de ficar paralítica: "orem por mim"

FAMOSOS
Por conta do problema, Andressa ficará com o lado esquerdo do bumbum menor do que o direito

Andressa Urach não tem previsão de alta após passar por uma nova cirurgia na tarde de domingo (1) e não apresentou melhora. De acordo com boletim médico divulgado pela instituição na manhã desta terça-feira (3), a modelo ainda não tem data para deixar o hospital.
Andressa segue internada em hospital após nova cirurgia (Foto: Arquivo Pessoal)
"O Hospital Alvorada informa que a Sra. Andressa Urach permanece internada no quarto em observação e seu quadro de saúde segue estável. A modelo ainda não tem previsão de alta", diz o comunicado.
Através da assessoria de imprensa, a modelo contou que tem medo de ficar paralítica. "Estou fazendo fisioterapia e tenho medo de ficar paralítica, orem por mim", disse Urach em entrevista ao site 'Ego'.
Bumbum assimétrico
Por conta do problema, Andressa ficará com o lado esquerdo do bumbum menor do que o direito. Só o lado esquerdo inflamou e os médicos preferem não interferir no direito. "O mais importante neste momento é cuidar da saúde e da vida dela. A parte estética a gente resolve depois", diz o médico.
Posteriormente, se Andressa desejar, ela pode fazer um enxerto de gordura dela mesma, que oferece menos riscos de rejeição, ou prótese de silicone. Estas intervenções só poderiam ser feitas em um ou dois anos. Tirar os preenchedores do lado direito seria perigoso, avalia o médico. "Mexer nisso aí é como mexer numa colmeia de abelha. Se tá quieto, é melhor não mexer", defende.
LEIA MAIS

FONTE: CORREIO

Império: Cláudio e Beatriz se divorciam e ela revela que já tem um namorado

TV
Ainda apaixonado por Leonardo (Klebber Toledo), Claudio pede o divórcio para viver essa relação

Em Império, o cerimonialista Cláudio, vivido por José Mayer em Império, vai se separar da esposa Beatriz, papel de Susy Rêgo. Ainda apaixonado por Leonardo (Klebber Toledo), Claudio pede o divórcio para viver essa relação. Na trama da Globo/TV Bahia, os dois vão decidir manter a sociedade e amizade que os une. Mas a surpresa será a revelação de que Beatriz também já arrumou um namorado.  
Beatriz e Cláudio se separam, mas decidem manter a sociedade(Foto: TV Globo/Divulgação)
A mulher resolve contar o segredo. “Se vamos continuar a ser confidentes, então é melhor continuarmos a partir de agora. Eu sabia que você e o Léo iam se acertar de novo, por isso tratei de ir à luta. Eu já arranjei um namorado”, revela. 
Claudio fica indignado e questiona que eles ainda estão casados. Mas a mulher rebate. “Não acredito! Você me diz que vai viver com um homem, e acha errado que eu tenha arranjado outro?”, pergunta. E o cerimonialista se declara dizendo que ainda a ama.
“Desse meu jeito estranho de amar e ao mesmo tempo desejar outra pessoa. Mas te amo. E vou te amar até o final dos meus dias”. Em seguida, Beatriz ainda liga para o filho Enrico, interpretado por Joaquim Lopes para contar a notícia da separação. A conversa do casal começa a ser exibida no capítulo de sábado de Império, e continua na segunda-feira.
FONTE: CORREIO

Facebook habilita a opção 'transgênero' para dados de perfil no Brasil

TECNOLOGIA
Personalização também possibilita escolher o pronome pelo qual o usuário será tratado por "ele", "ela" ou "neutro"

O Facebook habilitou no Brasil a ferramenta que permite que usuários personalizarem o campo "gênero", nas informações básicas do perfil. Agora, além do tradicional "feminino" e "masculino", os usuários cadastrados podem escolher qualquer definição  "transgênero", por exemplo.
Facebook habilita a opção 'transgênero' para dados de perfil no Brasil(Foto: Reprodução)
Em entrevista à Veja, Bruno Magrani, líder de políticas públicas do Facebook Brasil,diz que a novidade atende uma demanda de usuários específica. "Trabalhamos baseados no feedback do nosso público. Apresentamos o recurso para que pessoas que não se enxergam nos grupos 'masculino' e 'feminino' fiquem confortáveis para usar outra denominação", afirmou.
Ao preencher o campo "Personalizado" na aba "Gênero", o usuário encontra dezessete sugestões pré-definidas - quem não ficar satisfeito, pode escolher outra. Os termos foram escolhidas após um estudo feito com pessoas e instituições ligadas ao debate de gênero e sexualidade, a exemplo do federal Jean Willys, do PSOL, o cartunista Laerte Coutinho, a socióloga Berenice Bento e ONGs.
Em países como Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Itália, Alemanha, Dinamarca, Austrália, França, Espanha e Argentina a opção não é mais novidade. De acordo com o Facebook, os países são escolhidos segundo as demandas do público local. A personalização também possibilita escolher o pronome pelo qual o usuário será tratado: "ele", "ela" ou "neutro".
FONTE: CORREIO

Termina hoje prazo para estudante participar da lista de espera do ProUni

EDUCAÇÃO

O Prouni oferece bolsa de estudo integral ou parcial em instituições particulares de educação superior

Foto: EBC
Encerra-se hoje (3) o prazo para os estudantes participarem da lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni). A inscrição na lista é feita pela internet, na página do programa. Pode participar o aluno que não foi selecionado nas duas chamadas do ProUni e quem não foi chamado por não ter formado turma.

A relação dos candidatos na lista de espera será divulgada no dia 6 de março. O participante deverá comparecer, entre os dias 10 e 11 de março, à instituição de ensino na qual pretende fazer o curso e entregar a documentação para comprovar as informações prestadas no momento da inscrição. Após a entrega, o estudante aguarda a possível convocação.
O Prouni oferece bolsa de estudo integral ou parcial em instituições particulares de educação superior. Os candidatos concorrem às bolsas com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio.
Nesta primeira edição de 2015, o ProUni registrou 1.523.878 inscritos. São oferecidas 213.113 bolsas para 30.549 cursos em 1.117 instituições de ensino superior privadas.
FONTE: CORREIO

Pesquisa mostra que moradores de favelas gastam R$ 68 bilhões por ano com eletrônicos

ECONOMIA
Uma pesquisa inédita revelou que esse grupo gastam cerca e R$ 5,5 mil por pessoa, ao ano, com objetos de consumo

Graciela Alvarez (graciela.alvarez@redebahia.com.br)
Atualizado em 03/03/2015 09:48:06

Aparelhos eletrônicos de ultima geração que levam conforto e comodidade e que antes pareciam inalcançáveis para os 12,3 milhões de moradores das favelas brasileiras estão hoje nos horizontes de consumo dessa parte da nossa população.
Uma pesquisa inédita feita em fevereiro pelo instituto Data Favela, com apoio do Data Popular e da Cufa (Central Única das Favelas), cujos dados preliminares foram divulgados ontem, revelou que esse grupo gasta aproximadamente R$ 68,6 bilhões por ano – o que representa uma média de R$ 5,5 mil por pessoa, durante o ano.
Moradora do Calabar, a comerciante Vaneide Santos exibe os dois celulares que comprou recentemente(Foto: Robson Mendes)
Para os próximos 12 meses, eles desejam comprar notebooks, tablets e TVs de plasma. O estudo entrevistou dois mil moradores de 63 favelas, localizadas em nove regiões metropolitanas, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Curitiba, Porto Alegre e Brasília e também no Distrito Federal.
De acordo com o presidente do Conselho Regional de Economia (Corecon-BA), Gustavo Pessoti, a elevação do consumo se deu graças ao aumento da renda média, alcançado com o crescimento real do salário mínimo e do emprego formal no país.
“Vivemos uma realidade de anos consecutivos de mudança no perfil de consumo do brasileiro. Aquilo que se chamou de revolução da nova classe média mudou padrões”, afirma. De acordo com os números da pesquisa, em 2013, 46% dos lares nas comunidades tinham TV de plasma, LED ou LCD.
Atualmente, 67% dos domicílios são equipados com esses aparelhos, que costumam ser cada vez maiores e ficam na sala principal. Essa é a realidade da aposentada Maria Raimunda dos Santos, moradora do Calabar, que ganhou de Natal, do marido, um televisor de LED com 43 polegadas.
“Em vez de ficar nas portas dos outros, a gente fica assistindo os programas, se informando”, diz. Mas a situação financeira na casa de Maria Raimunda não melhorou só agora. Ela conta que, desde 2010, as coisas ficaram mais fáceis.
“Foi nessa época que trocamos a nossa TV pequena e velha por uma de LCD de 32 polegadas”. Ela lembra que adquiriu o primeiro televisor, de tubo e com 20 polegadas, há 15 anos, com muito sacrifício. “A gente chegava no mercado e comprava só uma cebola, um tomate, um pimentão. Fizemos uma caixinha durante 13 meses para comprar aquela TV”. 
Outros bens  
O levantamento também aponta para o aumento da posse de outros bens de consumo como máquina de lavar, carros e motos em comparação à pesquisa de 2013. Atualmente, 75% das casas em favelas têm máquina de lavar roupas, que  eram 69% em 2013. A dona de casa Maria dos Anjos, 58, ainda não tem a dela. Mas, por pouco tempo, pois reforma a casa e estuda um lugar para o aparelho.
Graças às facilidades na hora do pagamento - que está mudando por conta do atual cenário econômico, a comerciante Vaneide Santos Costa conseguiu equipar sua casa e satisfazer as vontades da filha. Com o dinheiro do pequeno comércio, que fica em frente à Base Comunitária no Calabar, ela comprou, no ano passado, uma TV de LCD de 32 polegadas, um computador e dois celulares com acesso à internet.
“Trabalho de domingo a domingo para ter o mínimo de conforto. Divido tudo em dez vezes e vou pagando”, comenta. A TV custou R$ 1 mil.
Carros
O estudo realizado pelo Data Favela mostra que, no ano passado, 24% dos moradores de favelas adquiriram carro, contra 20% no ano anterior. Em relação à posse de motocicletas, foram 14% em 2014 – 1 ponto percentual a mais que os 13% do levantamento feito em 2013.
A pesquisa apontou ainda que os moradores das comunidades não querem parar de consumir. Nos próximos 12 meses, planejam comprar outros itens, principalmente notebook, tablet e TV de plasma.
Esse é o caso do motoboy Marcos Silva, morador do Bate Facho. “Apesar do meu celular ter acesso à internet, não consigo ficar lendo muito tempo. A vista fica cansada”, relata ele, que planeja comprar um tablet ainda este mês. “Sou um pobre ousado. Quero um Samsung Galaxy Tab 4, que custa cerca de R$ 1 mil. Trabalho para isso”, completa. 

FONTE: CORREIO

Corpo é colocado em banheiro onde pacientes tomam banho no Hospital Roberto Santos

SALVADOR
Pelos corredores, pacientes esperam por atendimento na unidade médica

Clarissa Pacheco (colaborou Gil Santos) (clarissa.pacheco@redebahia.com.br)
03/03/2015 06:03:00

Com problemas de hérnia de disco e úlcera, seu Jarbas*, 67 anos, está internado em uma das muitas macas amontoadas nos corredores do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS) e precisa da ajuda de uma familiar para se higienizar no banheiro da unidade, que fica próximo à segunda porta da Emergência Adulto. No domingo, quando a parente levou  seu Jarbas para o banho, teve uma surpresa.
“Tinha um paciente morto!”, contou Ana*, a parente do idoso.  Do lado esquerdo da entrada, sobre uma maca, havia um cadáver, coberto com um lençol descartável. E essa não foi a única vez que seu Jarbas teve que se limpar com o corpo como companhia.  “Hoje (ontem) de manhã foi a mesma coisa”, desabafou Ana*.
O sanitário é usado por muitos dos pacientes internados improvisadamente nos corredores. O aposentado Pedro Santos Mota, 61, viu a mesma cena ao levar a irmã, uma dona de casa com um tumor na cabeça, para tomar banho.
“Isso, claro, põe em risco o próprio paciente, a depender da condição em que a pessoa veio a falecer. Além do desrespeito com o próprio indivíduo que faleceu”, pontuou o presidente do Sindicato dos Médicos da Bahia (Sindimed), Francisco Magalhães. Apesar de o sindicato ter feito já uma série de denúncias sobre a situação do hospital, recebeu o relato com surpresa.
A assessoria do Hospital Roberto Santos confirmou que havia um cadáver no banheiro, mas alegou que a situação foi pontual, por conta de uma lotação no necrotério.
Corpo ficou ao lado de espaço para tomar banho (Foto: Arquivo Pessoal)
No chão
Apesar da cena assustadora, a presença de um cadáver no banheiro da Emergência é o menor dos problemas dos pacientes e de seus acompanhantes no Hospital Geral Roberto Santos.
“É um verdadeiro caos”, resume Sara Mota*, sobrinha de Pedro Mota, que passa o dia na unidade com a mãe. A mulher já fez todos os exames, mas aguarda uma cirurgia para retirar um tumor na cabeça, conforme recomendação do próprio médico do hospital.

“Eu cheguei aqui ontem (domingo) 8h, fui conseguir uma cadeira para minha mãe às 15h. Depois, ela perdeu a cadeira e teve que jogar um lençol e dormir no chão. Ela tem a bacia fraturada, são oito pinos na bacia”, disse Sara*.
Ela se reveza com o tio para cuidar da mãe, já que não há lugar para acompanhantes no hospital. “Eu disse para o médico que a gente espera, porque não tem jeito, mas espera com dignidade”, exigiu.
Superlotação 
Mesmo tendo que ficar no corredor, quem consegue uma maca já está bem mais confortável do que os outros,  que lutam por uma poltrona ou até mesmo por uma cadeira plástica. É tanta gente pelos corredores que, questionada sobre quantos seriam, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) respondeu: “Não temos como lhe dizer quantos pacientes estão no corredor, mesmo porque isso muda a todo momento. O mais importante é que a unidade não rejeita paciente, atende a todos”.  A nota diz ainda que  “o secretário Fábio Vilas-Boas está atento e providenciando solucionar os problemas da unidade”.
Em janeiro deste ano, a Sesab admitiu que 93 leitos do hospital estavam bloqueados por problemas estruturais e déficit de pessoal. A  Sesab não respondeu se a situação foi sanada. 

Os acompanhantes dos pacientes contam que, nesse cenário, uma ida ao banheiro ou uma conversa com um médico significa, muitas vezes, perder o lugar. “O pobre que chega aqui sem um acompanhante morre”, afirma Ana Souza*.

Ex-presidente e hoje membro do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado da Bahia (Sindsaúde), Inalba Fontenelle destaca que o amontoado de pacientes aumenta os riscos para quem está internado. “Não tem privacidade. O profissional não pode fazer todos os tipos de procedimentos, corre o risco de alguém passar e tombar. Além disso, nem todos os corredores têm tubo de oxigenação. Tem também um risco de infecção”, disse.


A falta de espaço para tanta gente se soma à carência de profissionais. Há acompanhantes que relatam precisar ir buscar a medicação, já que não há gente suficiente para ministrá-la. “Não tem luva, demora pra chegar, tem remédio que não tem na casa. A máquina da ressonância está quebrada, faltam profissionais para determinadas especialidades”, queixou-se  João Silva*. 
Em nota, o HGRS nega que faltem medicamentos. Sobre a superlotação, o comunicado informa que   toda a estrutura da unidade, maior hospital público do Norte e Nordeste, não é suficiente.
“Registramos superlotação na Emergência Adulto devido à demanda altíssima decorrente, entre outros fatores, da falta de uma assistência básica eficiente, e pelo fato de o HGRS funcionar em regime de ‘porta aberta’, sem recusar qualquer paciente, e todos eles sejam atendidos, embora o perfil deste hospital seja o de emergência para casos de alta complexidade”.

macas empilhadas Em meio à carência, há macas empilhadas no setor de lavanderia, sem uso. Questionada, a Sesab não respondeu por que as macas estão nessa situação.  
No entanto, ao mesmo tempo em que se queixam das condições desumanas decorrentes da falta de estrutura, são unânimes os elogios à equipe médica por parte de quem acompanha pacientes no Roberto Santos. “Os profissionais são humanos, a  maioria tenta fazer o que pode pelos pacientes. Eles se dedicam. Mas, infelizmente, não têm recursos suficientes para cuidar dos que estão ali”, diz João Silva, que acompanha a mãe no Roberto Santos.


Investigação 
O Ministério Público da Bahia (MP-BA) informou que vai investigar as denúncias feitas pelos acompanhantes de pacientes do HGRS. A promotora Patrícia Medrado, do Grupo de Atuação na Defesa do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa (Gepam), aconselhou que os parentes das vítimas encaminhem ao MP as imagens registradas.
“A área de Saúde deve analisar tudo isso. O Dr. Rogério Queiroz (coordenador de Saúde do MP) vai apurar essas denúncias”, disse. 

A promotora informou ainda que a responsabilidade do corpo no banheiro será apurada e os responsáveis pela situação podem ser afastados do cargo em uma ação de improbidade. 

*Nomes fictícios
  • (Foto: Reprodução)
  • (Foto: Reprodução)
  • (Foto: Reprodução)
  • (Foto: Reprodução)
  • (Foto: Reprodução)
  • (Foto: Reprodução)(Foto: Reprodução)
  • (Foto: Reprodução)(Foto: Reprodução)
  • (Foto: Reprodução)(Foto: Reprodução)
  • (Foto: Reprodução)(Foto: Reprodução)
  • (Foto: Reprodução)(Foto: Reprodução)


Cadeiras da sala de espera também viram leitos
(por Alexandre Lyrio)
Entrar na emergência do Hospital Roberto Santos é dar de cara com um cenário desolador. Gemidos, mau cheiro e sujeira misturam-se a uma grande dose de revolta. Pacientes são atendidos em um local superlotado e desorganizado. A cena clássica das macas nos corredores já nem assusta tanto. No setor de emergência, são improvisadas cadeiras de sala de espera. Ontem, ao conseguir acessar o setor mais crítico da unidade, o CORREIO encontrou situações como as vividas pelos três personagens em destaque ao lado. Mas há outras.
Gente como Josenita Vieira Coelho, 41 anos, vai completar uma semana amanhã que está dormindo sentada na emergência à espera de uma colonoscopia. Aliás, muitos que ali estão vivem essa situação. Eles são colocados em uma estrutura com cadeiras de plástico lado a lado e ali é como se estivessem em macas. As cadeiras deixaram de ser assentos para parentes visitantes e se transformaram em leitos para pacientes. “Cheguei aqui quarta-feira passada com um sangramento abdominal e me mandaram sentar. Não levantei mais. Aqui me encosto e cochilo à noite. Alguém precisa fazer alguma coisa”, desespera-se Josenita.
Na sala que deveria ser de medicação, encontram-se pacientes necessitando de cirurgia urgente para amputações, gente acometida de AVC precisando de UTI e pessoas que vivem uma via-crúcis à espera de um simples raio-X. Diabética, hipertensa e renal crônica, a aposentada Dinalva Andrade, 64 anos, até conseguiu se acomodar melhor. Foi colocada em uma poltrona reclinável. Com um abscesso na perna direita, está há cinco dias aguardando a realização de um ultrassom para fazer uma cirurgia. “O abscesso está cada vez maior e ela precisa fazer uma cirurgia urgente”, diz a filha de Dinalva, a jornalista Raquela Lacerda. O aposentado Genivaldo Ferreira, 65 anos, que precisa amputar o dedo do pé direito, está sentado há dois dias na cadeira de plástico que virou leito. “Dormir aqui é um sofrimento retado”, reclama.
João Batista: cinco noites  dormindo numa cadeira
“Seu João, há quantos dias o senhor está dormindo nessa cadeira?”, perguntamos ao lavrador João Alexandrino Batista, 54 anos. “Olha, sentado aqui eu estou tem cinco dias. Mas dormir mesmo ninguém dorme”, respondeu, com olhos fundos e fisionomia abatida. Seu João contou que precisa de uma cirurgia para tirar uma pedra dos rins.  “Meu menino trouxe um travesseiro e foi o que melhorou mais um pouco. Mas não tava conseguindo nem sentar de dor. Tem hora que trava tudo na coluna”, lamentou. Morador de Santa Luz, sem urinar todos esses dias, além da dor da pedra ainda tem a companhia de uma sonda que lhe incomoda toda hora. “O pessoal tá pelejando pra achar uma maca. Mas sempre chega alguém mais grave. O que tá salvando é o remédio pra dor”, diz seu João, com as pernas inchadas. “O senhor vai fazer o quê? O senhor é funcionário daqui?”, perguntou esperançoso à reportagem.
João Alexandrino (Foto: Alexandre Lyrio)
Seu Aurino: três dias na cadeira e  aguarda cirurgia
O aposentado Aurino dos Santos, 75 anos, sofre de fecaloma. Com o endurecimento das fezes, tem 25 dias que não defeca. Os medicamentos não resolveram a situação. Precisa de uma cirurgia urgente para retirada das excretas do intestino. Mesmo assim, passou três noites dormindo sentado em uma cadeira plástica dentro da Emergência do Roberto Santos. De forma desumana, espera vaga para a cirurgia. Somente ontem, conseguiu uma poltrona onde pôde relaxar. A filha, Selma Marinho dos Santos, 29 anos, está revoltada. “Meu pai passou três dias sentado. Olha o inchaço nas pernas. Isso é de ficar sentado. Agora tá na poltrona. Melhor que nada, né?”, diz.
Aposentado Aurino espera no hospital (Foto: Alexandre Lyrio)
Adeilson: chamado para exame, mas funcionário sumiu
A situação de Adeilson Silva Oliveira, 36 anos, é preocupante. Diabético e com anemia profunda, precisa de cirurgia para amputar o pé esquerdo. Depois de ficar dois meses internado em Conceição de Coité, chegou no Roberto Santos na sexta-feira. Está há três dias esperando a realização de um raio-x pré-cirúrgico. Segundo sua filha, ele chegou a ser chamado para fazer o exame, mas não havia quem o colocasse na cadeira de rodas ou em uma maca. “Chamaram ele para o raio-x e o rapaz ficou de vir pegar. Aí ele sumiu e não apareceu mais ninguém. Eu sozinha não tenho condições de carregar ele e botar na cadeira de rodas”, disse a mulher, que preferiu não se identificar e diz estar perdendo as esperanças. “Os médicos nem encostam aqui. O único que veio disse que tinha que esperar porque tem umas 20 pessoas na frente. Aí complica, né?”.
Adeilton espera por atendimento 
(Foto: Alexandre Lyrio)
FONTE: CORREIO

Dia Internacional da Mulher.pps.marlislides.Vídeo: frespinho.wmv

..

Publicado em 3 de mar de 2015
Embora não exista DIA específico, ´
aproxima-se o Dia da Homenagem. Mulher sempre presente no dia a dia... Mulher feliz e realizada... Mulher sempre respeitada... Mulher valorizada... Mulher mãe/pai guerreira... Mulher infeliz e sofrida... Mulher/mãe abandonada... Mulher injustiçada... Mulher humilhada... Mulher traída... Mulher enganada... MULHER SEMPRE MULHER...
Sejamos fortes portanto,
para enfrentarmos os desatinos.
As surpresas do amanhã.
Marli Slides
Com o acordo e apoio de
F. Rezende (frespinho)