quarta-feira, 4 de novembro de 2015

QUE FAZ A PRESSÃO ARTERIAL SUBIR ????

Como cardiologista muitas vezes sou questionado sobre os motivos que levam a pressão arterial a subir.
Como acontece esse fenômeno e suas consequências.
A percepção geral é de que se alguém está sob estresse, nervoso, preocupado, há a elevação.
Está correto, mas não são apenas esses fatores, outros também complexos estão envolvidos, tais como a idade, os hábitos alimentares e físicos.





A idade, por exemplo, é um fator de risco, pois com o tempo as artérias por onde circula o sangue vão enrijecendo.
Menos flexíveis dificultam a passagem do líquido e, desta forma, o sangue que é bombeado pelo coração encontram menos espaço para circular.
Com isso a pressão sobe.

Os rins também têm papel expressivo neste equilíbrio do organismo.
Quando estão funcionando mal e não regulam a quantidade de líquidos em circulação no corpo, o coração tenta compensar com mais impulso ao sangue e também eleva a pressão.






O coração, claro, é o centro da história.
Ele é um músculo que funciona ininterruptamente para garantir a irrigação das células com o oxigênio e nutrientes presentes no sangue.
O bater do coração que ouvimos é o movimento de contração e expansão para bombeamento do sangue.
É conhecido tecnicamente como sístole, quando o músculo se contrai e diástole, quando se dilata e está cheio de sangue.
A força que o sangue exerce sobre os vasos sanguíneos determina a pressão arterial.

Em situação normal o corpo tem que ser capaz de dosar essa pressão e fazer o sangue chegar a cada célula na medida certa.
Quando há pressão em excesso as artérias podem resistir e se romperem.
É o que ocorre quando há um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico, com sangramento no cérebro.

Algumas situações provocam a elevação esporádica da pressão arterial e não chegam a ser graves se não se tornam rotineiras.
A pressão alta contumaz afeta diferentes órgãos.
Nos olhos podem romper as artérias que irrigam a retina e levar à cegueira.
No cérebro podem provocar o AVC isquêmico (quando há o entupimento de algum vaso) ou o hemorrágico; coração, os rins, os vasos sanguíneos e o cérebro.
No coração pode chegar à obstrução arterial ou à formação de coágulos, que impedem a irrigação e leva à morte de tecido e ao infarto.
Os rins assim como provocam a hipertensão sofrem com as consequências que podem chegar à insuficiência renal.

Na vida sexual, a pressão elevada pode levar à disfunção erétil, em função da chegada insuficiente de sangue no pênis.
E nas atividades físicas, a pressão elevada desregula o volume de sangue em circulação no corpo e provoca dores musculares.

A elevação da pressão tem esses fatores, mas eles podem estar presentes também em pessoas que não sofrem com o problema.
Na verdade, em cerca de 90% dos casos a causa não é conhecida.
Mas os estudos mostram que alguns fatores incrementam seu aparecimento.






Para prevenir, o melhor é evita-los.
Alguns são a obesidade e o sobrepeso, que sobrecarregam o coração; o tabagismo em função de substâncias que reduzem a elasticidade das paredes das artérias ou a diminuição da espessura dos vasos sanguíneos; o sedentarismo, o estresse, o excesso de sal, o uso de drogas e álcool e a hereditariedade.

Se você se enquadra em qualquer desses casos, procure um médico e previna-se.
Alguns sintomas como dores de cabeça, na nuca, no peito, tonturas, visão embaçada, sangramento nasal e inchaço (retenção de líquidos) demandam atenção.

Mesmo que nenhum deles esteja presente, vá ao médico regularmente e faça seu check up.

A prevenção é o melhor remédio.



Flávio Cure Palheiro é cardiologista e clínico geral.

FONTE: Recebi por e-mail

Nenhum comentário: