quinta-feira, 26 de março de 2015

Procuradoria diz que copiloto queria 'destruir' avião

Ele estava vivo até o momento do impacto


Agência ANSA

O procurador de Marselha, Brice Robin, afirmou em entrevista coletiva nesta quinta-feira (26) que o copiloto Andreas Lubitz estava sozinho na cabine de controle do avião da Germanwings e que ele "estava querendo destruir a aeronave".
    O procurador destacou que o copiloto, que tem "nacionalidade alemã", ficou sozinho no comando da aeronave e que, até então, as conversas entre ele e o comandante estavam tranquilas. Quando o piloto saiu e tentou retornar ao seu posto, não conseguiu.
    "Houve vários pedidos para que o piloto voltasse a entrar na cabine de comando. Ele se identificou e começou a bater na porta para entrar", destacou o procurador. Conforme via a situação piorando, as batidas foram ficando mais fortes e que parece que o comandante quis derrubar a entrada. Ele explicou que, por causa dos atentados terroristas de 2011, não há como abrir a porta sem a autorização de quem estava no comando. Robin falou que, até o momento, tudo leva a crer que o Lubitz tenha ativado "deliberadamente" os comandos de descida do voo.
    Segundo ele, a respiração dele foi ouvida até o fim da gravação, o que mostra que ele estava vivo e consciente do que estava fazendo.
    O procurador destacou que a Torre de Controle de Marselha emitiu diversos comunicados para a aeronave e não recebeu nenhuma resposta do copiloto. Ele disse que é possível ouvir os sensores do avião avisando que estava próximo demais do solo e que Lubitz não fazia nada além de acelerar o voo para baixo.
    "A interpretação mais lógica do momento é de que o copiloto, de forma deliberada, recusou-se a abrir a porta para o comandante e usou o comando que controla a altitude para atingir a montanha", destacou.
    O procurador disse que não sabe o perfil do copiloto, sua religião e que não quer falar sobre uma hipótese de suicídio ou atentado - e só vai se ater aos dados do momento.  Sobre os passageiros, Robin informou que os gritos dos passageiros só foram ouvidos ao fim da gravação, o que mostra que eles perceberam que iriam colidir nas montanhas. (ANSA)
FONTE:
http://www.jb.com.br/internacional/noticias/2015/03/26/procuradoria-diz-que-copiloto-queria-destruir-aviao/

Nenhum comentário: